sexta-feira, 9 de novembro de 2018

GURDJIEFF, George Ivanovitch


Natural da Armênia, que na época pertencia ao antigo Império Russo Czarista. O ano de seu nascimento é incerto, algo em torno de 1860, 1880 ou, ainda, 1866 ou 1872, como defendem alguns de seus discípulos. Sua morte completou 60 anos, em 2009.




         Gurdjieff é alguém que apareceu num dado momento histórico para difundir o Ensinamento Primordial. Esse ensinamento, que aparece em diferentes momentos da história da Humanidade, sempre existiu, mas assumindo diferentes formas. Apareceu sob a forma de budismo, hinduísmo, taoísmo, islamismo, cristianismo, judaísmo, além de ter feito parte da tradição egípcia, grega etc. Entende-se, pois, que existe um ensinamento único do qual Gurdjieff é o maior representante. Ele é, portanto, o representante de uma tradição primordial que existiu muito antes das tradições judaica e grega.

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

COMO SABER ESCUTAR

Alejandro Jodorowsky, 1929 : cineasta, ator, poeta, escritor e psicólogo chileno. 






“AS PALAVRAS mais usadas significam coisas diferentes para pessoas diferentes.

A maioria de nós está quase sempre preocupada em expor nossas próprias opiniões, e tendemos a considerar o que as outras pessoas dizem como uma interrupção tediosa no fluxo de nossas próprias ideias. Ideias cuja maior parte são crenças sem experiência. O que acreditamos não é descoberto por uma série de atos na realidade, mas é inculcado desde a infância por nossos pais, pela escola, pela pressão sócio-comercial-religiosa-política.

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

ALEJANDRO JODOROWSKY, 1929, cineasta, ator, poeta, escritor e psicólogo (‘psicomago’, como se autodenomina) chileno.





Em 1942, aos 13 anos, já trabalhava como palhaço de circo e manipulador de marionetes. Alejandro Jodorowsky é mestre do cinema surrealista mundial. Um verdadeiro criador, com muito mais dentro dele do que o tempo natural de vida permite mostrar.

Megalômano, louco, sonhador, mas ao mesmo tempo com uma personalidade dura e objetiva, Alejandro desde cedo sonhou bem mais alto do que aquilo que o seu país, um Chile em guerra civil, e os seus pais, limitados na visão de educação (queriam que ele fosse um médico bem sucedido), o permitiam ser. Trata-se de um autor bastante peculiar, cujos trabalhos são muito difíceis de se apreciar impunemente.

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Eu pouco ou nada sei de política


Tom Simões




       TEM pouca gente que conhece política cientificamente, e muita gente que opina sobre muita coisa mas não sabe nada, apenas reproduz o que ouve, sem fundamento. Política não tem coração. É por isso que eu não aprecio política. Políticos são dissimulados, por isso não acredito neles. Em nenhum deles. Por serem também orgulhosos e sem misericórdia. Misericórdia se refere a benevolência, perdão e bondade em uma variedade de contextos éticos, religiosos, sociais e legais. Os políticos não estudaram essa disciplina, nem em casa nem na vida pública. Benevolência? Eles igualmente desconhecem o seu significado: bondade ou boa vontade em relação a outras pessoas, à sociedade que representam, revelando altruísmo e empatia. Por isso tudo, a política não me atrai. Tenho profunda rejeição à área. Encontro-me num estágio de vida que dificilmente alguém consegue contrariar-me. Quem tenta essa façanha, deixo por conta do meu coração. Ele se expressa prodigiosamente, silenciando eventuais inadvertidos. Tudo na santa paz. Porque os propósitos da política que estão aí são comprometedores, diferentes da ideia que tenho de um mundo melhor. Tem gente que gosta de política, mas sem fanatismo. E conhece-a a fundo. Apenas cientistas opinam profundamente sobre a matéria, de maneira lógica e sensata. Eu até acompanho as crônicas de alguns deles, para atualizar-me um pouco. Mas toda gente gosta mesmo é de acompanhar o noticiário político diário, quanto mais sensacionalista, melhor, acreditando até nas famigeradas ‘fake news’. Porém, a massa da população não tem base pra analisar sensatamente o que lê e assiste, e então utiliza o noticiário para se revoltar, xingar, exteriorizar angústias travadas no ‘eu interior’... Agora, gente pra mexer com o coração do mundo pouco se vê por aí. Daí a minha paixão por tudo o que se relaciona ao coração. Disso eu entendo um pouco. Sabe qual é o problema essencial do homem? É a separação que existe entre a sua inteligência e o seu coração. Por isso mesmo é que deixo os homens discutindo entre eles, ofendendo-se, digladiando-se... Eu não entro nessa, não! Quando possível, acalmo-os, com o meu programa de estímulo à leitura e reflexão. “Tenho em mim todos os sonhos do mundo.” (Fernando Pessoa) O coração não deixa mentir! Pois, enfim, como reza a Bíblia, de que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?...

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

VALTER HUGO MÃE, nascido em 1971 em Saurimo (Angola), mas radicado em Portugal desde a sua infância



Escritor, um dos expoentes da literatura portuguesa. Licenciou-se em Direito, mas cursou pós-graduação em Literatura Portuguesa Contemporânea.

Valter Hugo Mãe destaca-se no panorama da literatura portuguesa pelo carisma e ecletismo. Sua obra reúne poesia, contos e narrativa longa. Ele conta com a admiração do público e da crítica.

terça-feira, 23 de outubro de 2018

“Autobiografia de um iogue”


Paramahansa Yogananda, 1893-1952, iogue e guru indiano





Esse mestre mundial veio a ser reconhecido como um dos maiores emissários da antiga sabedoria indiana no Ocidente. Sua vida e produtivos ensinamentos conservam-se como fonte de inspiração e de luz para pessoas de todas as raças, culturas e credos. Paramahansa Yogananda é considerado o pai da Ioga e também um dos nomes mais conhecidos por aqueles que buscam se harmonizar por meio da meditação.

A sua vida é narrada no clássico ‘Autobiografia de um Iogue’, publicado em 1946 e elegido como um dos cem melhores livros espirituais do século XX. 

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

“A Roda da Vida”


Elisabeth Kübler-Ross, 1926-2004, médica psiquiatra nascida na Suíça e radicada nos Estados Unidos






Ela especializou-se em cuidados paliativos e em situações próximas da morte. Após trabalhar durante anos em contato com pacientes em estado terminal, desenvolveu o famoso modelo Kubler-Ross, em que estabeleceu as fases do luto. 

Uma mulher extraordinária que, como médica, foi pioneira na investigação da morte e do morrer, descrevendo os vários estágios da dor que acompanha esse processo e afirmando com esperança: a morte não existe. Através de seus vários livros e anos de trabalho com crianças, pacientes de AIDS e idosos portadores de doenças fatais, Elisabeth Kübler-Ross trouxe consolo e compreensão a inúmeras pessoas que tentavam lidar com a própria morte ou a de entes queridos.

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

“O Poder do Hábito”

Charles Duhigg, nascido em 1974  

Repórter investigativo do New York Times. Foi autor e colaborador de Golden Opportunities (2007), uma série de artigos que examinavam como empresas estão tentando se aproveitar de americanos em idade avançada.







Nas últimas duas décadas, neurologistas, psicólogos, sociólogos e publicitários finalmente começaram a entender como os hábitos funcionam – e, o mais importante, como podem ser transformados. Embora isoladamente pareçam ter pouca importância, com o tempo eles têm um enorme impacto em nossa saúde, produtividade, estabilidade financeira e felicidade.

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

PLENIFICAÇÃO E ANGÚSTIA: EM BUSCA DO ESSENCIAL

“Sabemos como viver, mas não para quê viver.” Que coisa é essa da ‘plenificação’?





VIKTOR Emil Frankl, 1905- 1997, médico psiquiatra austríaco e escritor, fundou a escola da logoterapia, conhecida como a ‘terceira escola de psicologia de Viena’, que explora o sentido existencial do indivíduo e a dimensão espiritual da existência. Trata-se de uma terapia destinada a pessoas que sofrem de problemas existenciais, frente a alguma grande mudança ou crise pessoal.

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

“Comentários sobre o Viver”


Jiddu Krishmamurti, 1895-1986

Filósofo, escritor, orador e educador indiano. Profere grandes Ensinamentos envolvendo: revolução psicológica, meditação, conhecimento, liberdade, relações humanas, natureza da mente, origem do pensamento e realização de mudanças positivas na sociedade global.






Krishnamurti nasceu em uma pequena vila no sul da Índia. Ele e seu irmão foram adotados em sua juventude pela doutora Annie Besant, então presidente da Sociedade Teosófica. Besant e outros proclamaram que esse filósofo indiano seria um instrutor do Mundo, vindo como os teosofistas haviam previsto. Foi educado cuidadosamente para ser o ‘avatar’ da Nova Era. Avatar’, na religião hindu, significa manifestação corporal de um ser superpoderoso.  

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

“O Semeador de Ideias”


Augusto Cury, nascido em 1958, em Colina (SP)






Médico psiquiatra, psicoterapeuta e escritor. Desenvolveu a teoria da ‘Inteligência Multifocal’, que estuda as habilidades socioemocionais - a sua relação consigo mesmo (intrapessoal) e também a sua relação com outras pessoas (interpessoal) -,
a formação do Eu, os papéis da memória e a construção dos pensamentos.

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

“Religião para Ateus”


Alain de Botton, filósofo e escritor





Nasceu em Zurique, na Suíça, em 1969, mas mora em Londres desde os oito anos. Tornou-se conhecido por popularizar a filosofia, divulgando seu uso na vida cotidiana.
Religião para Ateus parte da premissa de que, com ou sem fé, é possível encontrar aspectos úteis, interessantes e consoladores nas religiões. Alain de Botton examina as possibilidades de transferir algumas dessas ideias e práticas para a vida.
Ele demonstra uma profunda capacidade de direcionar seu olhar para a religiosidade no que ela trouxe de útil às pessoas e comunidades ao longo dos séculos.
Ao descartar os dogmas e o sobrenatural, a obra resgata uma sabedoria que pertence a toda a Humanidade, inclusive aos mais céticos.
Religião para Ateus mostra o lado positivo da religião.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

“Em Defesa de Deus” (O que a religião realmente significa)


Karen Armstrong, 1944, nascida em Worcestershire, Reino Unido





Autora especializada em temas de religião, em particular sobre judaísmo, cristianismo e islamismo. Nessa obra, Karen Armstrong busca reconciliar fé e razão, convidando o leitor a uma contemplação da fragilidade do humano diante da Eternidade. E mostra como a religião pode contribuir para a solução de problemas contemporâneos.

Ela foi freira durante sete anos, deixou a ordem para estudar literatura em Oxford e atualmente é uma das mais conceituadas especialistas em religião comparada.

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

“Por que sofremos?”


Huberto Rohden, 1893-1981

Filósofo, educador e teólogo brasileiro. Era catarinense, radicado em São Paulo.



  


Li a obra Por que sofremos? em 2010. Para esse filósofo, o sofrimento é um fator positivo e não negativo. Rohden afirma que o sofrimento é a reação das Leis Cósmicas. A grande mensagem espiritual desse livro é dizer que a alternativa do homem de hoje e de todos os tempos não é sofrer ou não sofrer, mas saber sofrer.

KAZUO ISHIGURO, 1954, escritor nipo-britânico. Ele recebeu o Prêmio Nobel de Literatura de 2017.


O escritor nasceu no Japão. Sua família emigrou para a Inglaterra quando ele tinha apenas seis anos. Durante a adolescência, o seu desejo era ser músico, mas a carreira não avançou e então Ishiguro optou por voltar a sua atenção para a literatura.


                                                 Imagem: http://www.revistaestante.fnac.pt/ler-pela-primeira-vez-kazuo-ishiguro/



Ele sempre foi um escritor atento às revelações.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

JEAN ROSTAND, 1894-1977


Biólogo, filósofo moralista e historiador francês




Bacharel em Ciências pela Universidade de Paris, dedicou-se ao estudo da origem da vida. Em 1936, participou da criação da seção de Biologia no Palácio da Descoberta, em Paris. Nesse mesmo ano montou um laboratório e dedicou-se ao estudo e investigação científica da partenogênese (é um caso particular de reprodução, na qual o embrião se desenvolve de um óvulo, sem que a fêmea seja fertilizada por um macho) e da teratogenia (desenvolvimento de malformações congênitas em um ser vivo) dos anfíbios.

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

sexta-feira, 27 de julho de 2018

ANDRÉ COMTE-SPONVILLE, 1952


Filósofo materialista, racionalista e humanista francês, nascido em Paris. Com base em sua obra ‘A Felicidade, Desesperadamente’






Eu descobri essa ‘extraordinária autoridade’ apenas agora. E me apaixonei pelo seu discurso lógico e prático abrangendo a Filosofia e a Sabedoria. Daí o meu desejo de sintetizar essa obra e compartilhá-la... Um Primor, considero-a!  
Tom Simões

sábado, 21 de julho de 2018

EPIFANIA, INTUIÇÃO... UMA PRÁTICA DA RELIGIOSIDADE


Meu registro de uma experiência pessoal neste sentido
Tom Simões



RELIGIOSIDADE significa a capacidade do indivíduo possuir disposição ou tendência para refletir sobre o sentido da Divindade, o sentido transcendental da existência, seja qual for a religião. O transcendental refere-se ao que está acima da razão, a uma experiência sublime.

terça-feira, 17 de julho de 2018

CONCEIÇÃO EVARISTO, 1946 (71 anos)


Escritora, nasceu em Belo Horizonte, em 1946, numa favela. De origem humilde, migrou para o Rio de Janeiro na década de 1970. Filha de uma lavadeira, mantinha um diário onde anotava as dificuldades de um cotidiano sofrido. Conceição cresceu rodeada por palavras. Teve que conciliar os estudos com o trabalho como empregada doméstica, até concluir o curso Normal, em 1971, já aos 25 anos.



Graduada em Letras pela UFRJ, trabalhou como professora da rede pública de ensino da capital fluminense. É Mestre em Literatura Brasileira pela PUC do Rio de Janeiro e Doutora em Literatura Comparada pela Universidade Federal Fluminense.