segunda-feira, 31 de julho de 2017

Sobre o documentário ‘Free the Mind’ (Mente Livre)

A história do cientista Richard Davidson mudou quando ele conheceu o Dalai Lama. O líder religioso o incentivou a desenvolver pesquisas, com o mesmo rigor científico do mundo acadêmico, em praticantes de meditação.

Tom Simões, tomsimoes@hotmail.com, Santos (São Paulo, Brasil), julho 2017



ESTÁ na Netflix o documentário ‘Free the Mind, com o professor e doutor Richard Davidson, 65, professor de psicologia e psiquiatria da Universidade de Wisconsin-Madison, um dos principais pesquisadores do mundo que estuda as transformações causadas no cérebro pela prática da ‘Mindfulness(Atenção Plena ou Consciência Plena) e da meditação. Davidson mostra como essas práticas não farmacológicas podem ajudar, por exemplo, dois soldados veteranos de guerra do Iraque e uma criança que sofre de TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), ambos com transtornos emocionais, a superarem essas suas barreiras. O documentário foi lançado na Dinamarca em 6 de junho de 2012. Ele encontra-se também disponível no YouTube, https://www.youtube.com/watch?v=hAjFWoWnEZs

O interessante filme educativo mostra como a ciência está investigando o poder da respiração, da meditação e da ioga através de estudos e testes ordenados pelo professor Richard Davidson, PhD em neuropsicologia e pesquisador na área de neurociência afetiva.


Para o documentário, o neurocientista selecionou a criança e os dois soldados, que desenvolveram transtornos psicológicos decorrentes de trauma, submetendo-os a longos períodos diários de meditação e ioga, durante uma semana apenas, cujos resultados são mostrados ao final do filme.

O transtorno do estresse pós-traumático (TEPT) pode ser definido como um distúrbio da ansiedade caracterizado por um conjunto de sinais e sintomas físicos, psíquicos e emocionais. Esse quadro ocorre devido à pessoa ter sido vítima ou testemunha de atos violentos ou situações traumáticas que representaram ameaça à sua vida ou à vida de terceiros. Quando a pessoa se recorda do fato, revive o episódio como se estivesse ocorrendo naquele momento, e com a mesma sensação de dor e sofrimento vivido na primeira vez. Essa recordação, conhecida como revivescência (reaparecimento de estados de consciência esquecidos ou bloqueados), desencadeia alterações neurofisiológicas e mentais. Alguns dos efeitos colaterais desse transtorno são a ansiedade, depressão e raiva, frequentemente descontados em familiares e pessoas próximas, podendo chegar até à violência e ao suicídio.

O que acontece quando esse neurocientista se encontra com um dos líderes religiosos mais respeitados do mundo, o Dalai Lama? Esse é o ponto de partida da história de como Richard Davidson e os seus estudos entraram no campo da “mindfulness”.  

Essa prática utiliza a meditação para reduzir o estresse e tratar outros problemas psicológicos. Diferentemente de outros tipos de meditação, ela não está ligada a uma religião específica, por isso é utilizada por alguns psicoterapeutas. O conceito de ‘Atenção Plena’ vem do Budismo, mas pode ser estudado e praticado por qualquer pessoa. Ele consiste em trazer a consciência para o momento presente, aceitando os pensamentos, sentimentos e sensações como estão agora, do jeito que são.

Os benefícios da meditação (autoconsciência e sentimento de calma) podem ser alcançados através da “mindfulness”; ela melhora a circulação e ajuda a desenvolver a paciência e a confiança em si mesmo e nos outros, além de deixar a pessoa mais tranquila.

A história de Richard Davidson mudou quando ele conheceu o Dalai Lama, em 1992. O líder religioso o incentivou a desenvolver pesquisas, com o mesmo rigor científico do mundo acadêmico, em praticantes de meditação, para comprovar seus benefícios. O pesquisador, que já havia realizado estudos sobre depressão e ansiedade, decidiu então encarar o desafio proposto. Parte desses estudos originaram ‘Free the Mind’.

O documentário aborda então os três pacientes: os dois soldados e a criança. A partir dessas experiências, foram levantadas algumas questões como: o que é a consciência? Como ela se manifesta no corpo e no cérebro? É possível modificar o funcionamento do cérebro apenas com pensamentos?...

Mesmo existindo terapias e medicamentos para casos como esses, cujo sofrimento é intenso, muitas pessoas não encontram uma saída para seus transtornos psicológicos. E é nesse ponto que a ‘mindfullness’ parece ter sido uma nova saída para aqueles soldados e aquela criança.


***

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para comentar mais facilmente, ao clicar em “Comentar como – Selecionar Perfil”, selecione NOME/URL. Após fazer a seleção, digite seu NOME e, em URL (preenchimento opcional), coloque o endereço do seu site.